Tem algum filme que mexe com você?

Uma pausa nos posts sobre castidade para falar sobre um assunto bem sério!

Você já parou para pensar em como as coisas externas podem influenciar a sua forma de ver o mundo?

Eu já! E posso dizer que filmes e livros são algumas coisas que me ajudam a abrir os olhos para muitas coisas!

Pensando nisso resolvi escrever sobre o filme Superação: O Milagre da Fé, que assisti no cinema depois de muita luta pelos ingressos (já que as salas estavam sempre lotadas, uma surpresa confesso).

Prepare os lenços, porque até os mais durões vão deixar uma lágrima escorrer quando assistir.

Não é novidade para ninguém que eu sou católica e busco nutrir a minha vida espiritual e intelectual através dos livros, músicas e filmes (em sua maioria) cristãos. Dessa forma, acredito que me alimento de informações que vão me ajudar a crescer não apenas espiritualmente, mas em todas as vertentes da vida.

Com base em tudo que tenho vivido eu sei que a minha fé não me divide em duas pessoas: a Pâm que vai à Igreja e a Pâm no dia a dia.

Somos um em qualquer lugar e exatamente por esse motivo decidi escrever a minha visão sobre o filme que deu aquela balançada no meu coração.

Se você ainda não assistiu, já digo: Cuidado com o spoiler. Prometo não contar muito, mas preciso fazer você mergulhar profundamente nesse roteiro.

A trama

filme2712_cpO filme é baseado em uma história real, que deu origem ao livro “The Impossible”, escrito pela própria mãe do protagonista John, Joyce Smith. Se trata da história de uma família cristã, cuja mãe sofre com aquela bela fase da adolescência do filho adotivo, mas em todos os momentos luta para conquistar a amizade e confiança do garoto.

Com o nome já diz, todo o enredo do filme gira em torno de uma temática cristã, provavelmente evangélica. No entanto isso não quer dizer que você católico, espírita, umbandista ou ateu não deva assistir.

Pelo contrário, independente daquilo que você crê, vale a pena!

O ponto alto do filme acontece quando John, durante um passeio com os amigos, cai em um lago congelado no Missouri passando mais de 20 minutos imerso na água.

Praticamente todos perdem as esperanças, médicos, amigos e até o pai. Para o garoto sobreviver só um milagre mesmo.

Eis que a sua mãe, com muita confiança em Deus. ora pedindo o sopro do Espírito Santo e o menino volta à vida, ainda muito debilitado, ficando entre a vida e a morte durante dias.

A convicção de Joyce sobre a recuperação de John é tanta que inspira as pessoas ao seu redor a continuar rezando pelo menino. E uma grande corrente de oração se forma pedindo essa graça.

Porém, durante esse processo, até mesmo ela passa por desafios internos em seu relacionamento com Deus.

Basicamente a história é essa. Claro que assistindo você terá uma visão bem mais ampla de todo o contexto.

Clique aqui e veja o trailer!

Apresentação feita é hora das minhas considerações. Lembrando que não sou crítica de cinema, apenas uma palpiteira fazendo propaganda daquilo que achou realmente muito bom.

Vamos aos pontos:

1 – Igrejas, assembleias, templos… Tudo é formado por seres humanos e, consequentemente, erros, pecados e diferenças estarão presentes você gostando ou não. Aprender a conviver com elas pode te ajudar a conhecer verdadeiramente o coração do outro e  ver que você também não é tão “puritano” quanto pensa. Já disse Jesus: “Quem não tem pecado que atire a primeira pedra”.

2 – Cuidado com a soberba, vaidade e arrogância. Todos estão sujeitos a serem seduzidos por essas características estando ou não dentro da Igreja. No trabalho, na faculdade ou em casa, qualquer um pode ser levado por isso em algum momento. Quantas vezes pensamos que somos os melhores em algo? Aquele que reza muito, que prega muito, que canta muito? A falta de humildade não nos aproxima de Deus, ao contrário, nos afasta dEle. Temos que ter cuidado com aquilo que seduz o nosso humano, para não sofrermos as consequências das nossas escolhas e atitudes depois.

3 – Não foi apenas a fé de Joyce que foi fundamental par a recuperação do filho, mas também tantas pessoas que trabalharam, rezaram e uniram seus pensamentos para a melhora do menino. É aquela frase bem clichê: “A união faz a força”.

4 – Gentileza gera gentileza e você precisa colocar isso em prática já! Num momento de desespero como no filme perdemos totalmente a noção e, muitas vezes, achando que somos os donos da verdade passamos a tratar as outras pessoas de forma grosseira. Isso não nos acrescenta nada, não faz o doente se recuperar e muito menos o outro te ajudar. Eu sei que é difícil, mas precisamos nos esforçar ao máximo para nunca perder o respeito, gentileza e cuidado ao falar com as pessoas.

5 – A palavra desculpa precisa ser usada. Em certo momento do filme os pais de John se desentendem. A mãe porque deixou a arrogância prevalecer e o pai porque não conseguiu ficar dentro do quarto com o filho. No entanto, quando perceberam o erro que estavam cometendo não se envergonharam em pedir desculpas. E como isso é necessário para vivermos melhor ao lado daqueles que amamos.

6 – Deus tem um propósito para todos! Um milagre aconteceu na vida do menino e eu não sei qual o propósito de Deus para ele, mas existe. Outras pessoas morrem e questionamos o Senhor “porque eles não foram salvos?”. Eu já perguntei e hoje posso dizer que os propósitos de Deus são individuais. Quando minha mãe faleceu, demorei a entender que o milagre também foi feito ali, quando Deus tirou dela toda dor e sofrimento. Ali também havia um propósito, algo que somente ela conheceu. Se empenhe em encontrar o seu.

7 – E para finalizar deixe Deus ser Deus. No filme Joyce esbravejou: “Se não fosse por mim, meu filho não estava vivo!” Ops! Por ela ou por Deus? Claro que ela foi o canal quando orou pela recuperação do filho, porém, quem fez o milagre foi Deus. Aqui mais uma vez entra a nossa vaidade e, por isso, insisto que precisamos ter cuidado com ela. As orações dela e de tantas outras pessoas foram importantes? Sim e muito! Mas Deus só fez quando ela entregou verdadeiramente aquilo que estava no coração nas mãos do Senhor.

O filme Superação: o milagre da fé é um sacode para tantas vezes que entregamos nossa vida pela metade nas mãos de Deus. Confiando e desconfiando sabe? Talvez por isso tenha mexido tanto comigo, porque eu mesma fico com a pulga atrás da orelha em algumas ocasiões.

Por isso, fica aqui a minha dica: Assista!

E depois que isso acontecer venha dividir comigo a sua opinião sobre o filme. Vamos partilhar as boas informações! Compartilhar conhecimento enche a nossa mente e coração de coisa boa!

Ah! Só um pequeno detalhe.  Acho que o pastor está certo ao dizer que a juventude precisa de um “som mais alto” para abrirem o coração pra Jesus. Vamos usar nossa música, vídeos, dança, palavras… todos nossos dons para trazermos cada vez mais jovens pra perto de Deus!

Espero você no próximo post! Não se esqueça de compartilhar com seus amigos heim!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s