Se dê o direito de ser fraco

Quando decidi “largar tudo” e me mudar para Lisboa (PT) ouvi de muitas pessoas “parabéns pela coragem“.

Na minha cabeça era apenas uma maneira diferente de dizer tchau, porque na verdade nem precisava ter tanta coragem assim. Era se organizar e ir.

Afinal,  a saudade a gente mata com a tecnologia.

A verdade é que durante os dois primeiros meses foi bem assim. Clima novo, cidade nova, casa nova. Correr atrás de todas as burocracias e, entre uma descoberta e outra, tomar um delicioso café.

A saudade era pouca e constantemente conseguia sanar nas breves chamadas de vídeo com a família e alguns amigos.

Contar como os dias aqui eram legais e lindos pautava o início das conversas. E definitivamente, Lisboa tem muitos encantos.

Apesar do frio (para mim) intenso, o céu mantém um lindo tom de azul. Dá para atravessar na faixa de pedestres e os carros param imediatamente. A gastronomia é surreal de tão boa. Ah! E tem os saldos de inverno que funcionam real.

Claro que ainda consigo listar muitas coisas boas ao viver em Portugal,  como a segurança que realmente é invejável.

Mas o tempo aqui me fez descobrir que para mim isso não é tudo.

Então, no terceiro mês encontrei o verdadeiro sentido dos votos “parabéns pela coragem”. Abrir mão de muitas coisas realmente requer muita coragem.

E aqui não estou falando de bens materiais e muito menos de estabilidade profissional; mas de algo muito mais importante: relações pessoais.

Por ter perdido minha mãe, acreditei que seria fácil deixar minhas relações pessoais no Brasil e embarcar nessa grande mudança de vida.

No entanto, não foi nada fácil!

Comecei a ser dominada por uma tristeza inexplicável, não tinha vontade de falar com a minha família ou meus amigos do Brasil.

Tentava manter uma rotina mais silenciosa possível, sem muitas conversas e o máximo de leitura. Também perdi a vontade de sair de casa e contemplar toda a beleza que esse país proporciona.

E se eu não for tão corajosa assim?

Comecei a sentir vergonha de mim. Medo de decepcionar aqueles que eu amo e de simplesmente fracassar.

Internamente eu travava uma luta comigo mesma. Diariamente eu tentava levantar meu astral e todas as tentativas eram frustradas.

Temia uma depressão. Até acho que ela conquistou um espaço maior em mim do que eu gostaria de ceder.

Dias, noites. Horas, semanas, meses. Na minha mente uma eternidade entregue a total escuridão onde eu caminhava sem rumo.

Chegou uma hora que eu apenas decidi me permitir ser fraca. Chorei como há anos não chorava.

Me permiti fraquejar. Me permiti dizer para Deus que não aguentava mais. Me permiti ser humana, dependente e emocional.

Não senti vergonha, só um alívio por não precisar lutar para ser uma mulher racional,  totalmente equilibrada e certa de mim.

Lembrei da passagem de São Paulo na 2° carta aos Coríntios: “Porque quando estou fraco então sou forte”, que me fez aceitar o que estava acontecendo e de verdade deixar Deus fazer a parte dEle.

Notei como é importante compreender que somos fracos e falhos, que ainda falta muito para almejarmos ser aquele grande homem ou mulher que formamos na nossa mente.

E mais que isso, percebi que precisamos ser assim para crescer, para compreender nossas escolhas e aprender com cada uma delas.

Não sei se você também já se sentiu assim e como fez para lidar com isso.

Aliás, deixa aqui nos comentários a sua história!

Só quero te dizer que após entender que precisamos deixar que a nossa fraqueza exista, é chegado a hora de lutar para ser um pouco mais forte.

E se no meio do caminho eu dou uma caída, paciência. Respiro fundo e sigo o baile!

10 comentários Adicione o seu

  1. Edsilva disse:

    Os momentos de fraqueza também fazem parte de nossas vitória. Sucesso!

    Curtir

    1. Obrigada pelo comentário Ed. Realmente a fraqueza faz parte da vida, só não podemos deixar dominar.

      Curtido por 1 pessoa

  2. HELOISA RIUL disse:

    Realmente temos momentos que não dá para suportar. Essa semana também estive assim, achando que era forte suficiente e que perder o meu padrinho estava tudo bem. Mais não, isso me abalou e muito e deixei interferir no meu dia a dia. Esqueci que Deus é Deus e que ele pode tudo. Me deixei levar pelas emoções e fraquejei em tudo a minha volta. E só me toquei do que estava acontecendo quando me retirei do mundo, silêncio e busquei conforto em Deus e ele me deu de presente o amor de sua Mãe. Como foi lindo confiar não só no amor de Deus mais também no amor de Maria e confiar que com ela podemos alcançar tudo o que queremos em Deus. Você me inspira Pam. Um grande beijo e um abraço bem apertado pra matar essa saudade.

    Curtir

    1. Helo, minha querida!
      Nesses momentos silenciosos e onde voltamos ao “pó”, nos recordamos da misericórdia de Deus e como Ele nos ama. A partir dessa visão compreendemos que Ele nos impulsiona e, assim, conseguimos seguir a vida. Nova inspiração, novos rumos, mas sempre compreendendo que mesmo na fraqueza somos fortes. Estamos juntas nessa, um grande e carinhoso beijo.

      Curtir

  3. Rosa disse:

    Vigiai e ORAI para que as fraquezas e as provas que acontecem sirvam para nos fortalecer e compreender o verdadeiro significado da vida. Beijos e muita compreensao

    Curtir

    1. Oi Rosa, essa passagem nos encoraja a seguir quando a tristeza ou fraqueza bate. Muito obrigada por me lembrar! Grande beijo!

      Curtir

  4. Camila disse:

    Amiga.. eu tbm passei e passo por isso. Não me mudei de país, mas estou em uma cidade totalmente diferente da minha, longe da minha família, dos amigos e vendo meu marido apenas no final da noite pois passa do horário normal de trabalho. Não foi fácil e após 1 ano aqui ainda não está sendo, apesar de estar mais ameno haha. Resisti tbm aos choros, mas não mais. Comecei fazer terapia onde fui diagnosticada com Ansiedade, logo eu que me acha super forte e nunca passaria por isso. Mas como vc disse, sigo o baile, apoio meu marido e em Deus e choro sempre que sinto vontade.

    Curtir

    1. Só quem passa por isso sabe como é difícil né? Mas Camis eu acho sua coragem incrível e vejo a grande mulher que você tem se tornado e isso é lindo! Parabéns minha amiga.

      Curtir

  5. Livia Costa disse:

    Nossa! Eu li este texto no Linkedin e falou muito profundamente comigo.
    Eu sei que esses momentos de fraqueza existem na vida de todos, mas não costumamos olhar para o “lado” quando estamos assim. Mas se simplesmente acreditarmos no que diz a palavra “o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza”, seremos imensamente consolados.
    Obrigada por nos permitir ler um texto tão humanamente verdadeiro!

    Curtir

    1. Oi Lívia,
      Desculpa a demora para te responder por aqui. Fico feliz que tenha visto no LinkedIn e mais ainda por ter vindo me visitar aqui nesse cantinho especial.
      Realmente, temos uma grande dificuldade em olhar para o lado, mas posso ver como algumas coisas tem mudado com o passar do tempo.
      Dividir com tanta gente esse momento de fraqueza me fez mais forte e, mais que isso, me fez entender que todo ser humano é um pouco fraco. Tudo é uma questão de olhar e se movimentar.
      Grande beijo, continue navegando por aqui!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s